Cor Pulmonale: uma doença cardíaca ou pulmonar?

O cor pulmonale nada mais é que uma doença cardíaca secundária à uma afecção pulmonar. O que acontece é o desenvolvimento de uma sobrecarga ventricular direita como conseqüência da hipertensão pulmonar causada por uma doença pulmonar, não tendo relação com problemas valvares cardíacos.

Os pacientes que sofrem de cor pulmonale podem apresentar sinais clínicos de insuficiência cardíaca congestiva direita, com cansaço, dispnéia, cianose de língua e tosse e até síncopes ou pré-síncopes e podem erroneamente ter o diagnóstico de doença cardíaca primária.

A Organização Mundial de Saúde define cor pulmonale como: “aumento do ventrículo direito secundário a uma doença pulmonar que causa hipertensão pulmonar, excluindo-se as dilatações de ventrículo direito secundárias à falência de ventrículo esquerdo, tais como as causadas por doença congênita ou doença valvular adquirida”.

O cor pulmonale pode ser causado por afecção pulmonar aguda ou crônica. As principais causas em pacientes caninos são dirofilariose, tromboembolismo pulmonar, doença pulmonar obstrutiva crônica, bronquite, bronquiectasia, doença pulmonar infiltrativa e asma. São citados em seres humanos também embolização pulmonar maciça, enfisema, doença pulmonar infecciosa, perda extensa de tecido pulmonar por cirurgia ou trauma, fibrose pulmonar, obesidade com hipoventilação alveolar e doenças neuromusculares envolvendo músculos respiratórios.

Os sinais clínicos são intolerância ao exercício, tosse, cianose, hemoptise, taquipnéia, dispnéia e síncopes. No caso do paciente já ter desenvolvido insuficiência cardíaca congestiva direita pode apresentar ainda: hepatomegalia, esplenomegalia, ascite, efusão pleural, distensão jugular e caquexia.

O cor pulmonale pode ser diagnosticado pela anamnese/histórico, exame físico, eletrocardiograma, ecodopplercardiograma, radiografia torácica, ultrassonografia abdominal e torácica

Na radiografia torácica podem ser diagnosticadas as alterações pulmonares responsáveis pelo desenvolvimento do cor pulmonale, as alterações radiográficas vão variar dependendo da patologia pulmonar. Além disso, pode ser observado aumento da silhueta cardíaca em topografia das câmaras direitas e vascularização pulmonar mais evidente.

As alterações eletrocardiográficas são menos específicas, mas indicarão sobrecarga de câmaras direitas, principalmente de ventrículo direito e algumas arritmias podem estar presentes dependendo da gravidade do comprometimento do miocárdio.

No ecodopplercardiograma observamos qualitativamente e quantitativamente o aumento das dimensões das câmaras cardíacas direitas. A insuficiência da valva tricúspide de grau moderado é um achado comum devido à dilatação do ânulo da valva, conseqüência da dilatação das câmaras direitas. Ainda nesse exame é possível estimar a pressão arterial pulmonar que estará aumentada em casos de cor pulmonale. Podemos ainda nos certificar sobre a anatomia e funcionalidade das câmaras cardíacas esquerdas, com a principal finalidade de excluir doença crônica da valva mitral em estágios avançados que poderia mimetizar os sinais clínicos principais do cor pulmonale.

As alterações ultrasssonográficas encontradas na avaliação abdominal são conseqüências das alterações do coração direito, os achados são: ascite, hepatomegalia, esplenomegalia, aumento do calibre vascular de órgãos parenquimatosos (congestão) e dilatação da veia cava caudal.

 

Referências

Cor pulmonale Denise Moreira de Andrade Cotrim; Alberto Cukier, Publicação: Mai-2002 – www.pneumoatual.com.br – acesso em 20/06/2016
Evaluation of right ventricular function by 64-row CT in patients with chronic obstructive pulmonary disease and cor pulmonaleYan Gao1, et alDepartment of Radiology, Xuanwu Hospital of Capital Medical University, No. 45, Chang-Chun St, Xuanwu District, Beijing 100053, China – February 2012Volume 81, Issue 2, Pages 345–353;
Evaluation of Pimobendan and N-Terminal Probrain NatriureticPeptide in the Treatment of Pulmonary Hypertension Secondary toDegenerative Mitral Valve Disease in Dogs – K.J. Atkinson, D.M. Fine, L.A. Thombs, J.J. Gorelick, and H.E. Durham – J Vet Intern Med 2009;
Artigo: Cor Pulmonale. Autor: Prof. Dr. Elthon Silveira Cressoni, médico veterinário. Fonte: KARDIOVET – Tecnologia Veterinária do Coração. –https://sites.google.com/site/saudecanina/artigos-uteis-aos-leigos-e-aos-veterinarios/cor-pulmonale – acessado em 21/06/2016

 

Artigo escrito por:

DSC_0121
Renan-Toledo-Franciscatto

Fernanda Helena Saraiva                                                 Renan Toledo Franciscatto

Sócia e fundadora da MobileVet                                     Sócio e fundador da MobileVet