Expectativa de vida dos pets dobrou nas últimas décadas

Cães e gatos estão vivendo duas vezes mais que há 30 anos. Por que a expectativa de vida dos pets aumentou tanto?

10, 15, 20 anos de idade, o que parecia impossível há algumas décadas hoje é realidade entre cachorrinhos e gatinhos domésticos. Uma pesquisa realizada pelo hospital veterinário Sena Madureira mostra que nos últimos 30 anos a expectativa de vida dos pets dobrou.

Gatos que viviam cerca de 10 anos hoje ultrapassam dos 20, o mesmo vale para cachorros de pequeno porte que passaram de 9 para 18 anos de vida e os de grande porte de 7 para 13 anos. Entretanto, ao que se deve esse aumento na expectativa de vida dos animais domésticos queridinhos dos lares brasileiros?

tecnologia veterinaria

Tecnologia veterinária em prol da expectativa dos pets

 

Claro, que os avanços da medicina veterinária foi um dos grandes responsáveis pelo aumento da expectativa de vida dos pets. Equipamentos mais novos e avançados somados aos exames dos mais variados tipos ajudam os profissionais a realizarem um diagnóstico preciso.

Além disso, as facilidades que os donos dos pets têm em fazer um convênio médico para seu bichinho, somado ao fato de as clínicas terem a opção de disponibilizar atendimento com diversos especialistas veterinários e oferecer exames específicos na própria clínica, como ultrassom e eletrocardiogramas, por exemplo, também contribuíram para a longevidade dos cães e gatos.

Ao falar em tecnologia não podemos deixar de fora a praticidade da telemedicina, como as facilidades de acessar resultados de exames de qualquer dispositivo e de forma muito mais rápida.

Outro ponto que merece destaque é a ampliação dos serviços veterinários em clínicas de todos os portes, como o trabalho oferecido pela Mobile Vet, onde é possível oferecer consultas com os mais variados especialistas, assim como exames de imagem específicos, sem a necessidade de investir na contratação desse profissional ou na compra dos aparelhos para a realização de exames. Esse serviço permite que clínicas pequenas possam oferecer atendimento especializado no caso de necessidades específicas e, consequentemente, cuidar com mais rapidez dos animais, e sabemos que quanto mais rápido for feito o diagnóstico maior é a chance de um tratamento com sucesso.

Além disso, vacinas que englobam a prevenção de um número maior de doenças também chegaram ao mercado, permitindo que enfermidades antes muito comuns e fatais, hoje, já podem ser combatidas com mais efetividade.

O amor como fonte da vida longa

 

Apesar de toda a evolução da medicina veterinária, não temos como negar que o amor e o cuidado das pessoas com seus bichinhos de estimação também são primordiais para esse aumento da expectativa de vida dos pets.

O envolvimento emocional, o carinho, o amor e o cuidado fazem toda a diferença. A cultura dos animais domésticos mudou muito nos últimos anos. Hoje, eles são verdadeiros membros da família, tanto que o mercado de produtos para pet cresce a cada ano.

Não é incomum muitas pessoas desejarem não ter filhos humanos, mas ter filhos de 4 patas, com o mesmo cuidado e atenção que dariam para uma criança.  Essa troca de afeto incondicional beneficia tanto os bichinhos como seus donos contribuindo para sensações de alegria e bem-estar que contribuem para a longevidade, afirmação essa da treinadora e especialista em psicologia canina Cláudia Pizzolatto.

Todo esse amor também se reflete nos cuidados com a saúde dos animais domésticos. A oferta de produtos de alta qualidade, como rações específicas para filhotes e sêniores, ou para animais com problemas de saúde, por exemplo, garantem qualidade de vida para nossos companheiros domésticos.